TESTEMUNHO DE UM ROMEIRO

TESTEMUNHO DE UM ROMEIRO

 

TESTEMUNHO DE UM ROMEIRO

 

Mais uma vez o Senhor me chamou para trabalhar e testemunhar a minha fé. Foi na última reunião do Grupo Coordenador, falando no nosso boletim “O Romeiro”. Faltava algo para conclui-lo, aí perguntaram-me se era possível eu escrever um artigo, um tema. Respondi que não gostava de recusar, mas que sentia muitas dificuldades, pela minha pobre cultura em aceitar, mas dei o meu sim, e aqui estou, desde já a pedir desculpa. Vou fazer o meu melhor, e como estamos no ano da fé, em que todos nós cristãos comprometidos como irmãos romeiros, somos os primeiros a tomar consciência de que a fé sem obras é totalmente morta (como diz São Tiago), por isso devemos ser mais cristãos, e testemunharmos a nossa fé, principalmente na participação Eucarística, dialogando mais com os nossos sacerdotes, nos trabalhos da Igreja e nas nossas comunidades. Sabemos que somos um movimento que pode ajudar nas nossas paróquias, como já fazem alguns ranchos, nos seus conselhos pastorais e paroquiais, os quais, eu já estou inserido à muitos anos, até digo por graça, que tenho dois amores, Santa Clara e Santa Luzia. Trabalho no que sinto que tem maiores dificuldades em Santa Clara, e trabalha-se bem. Temos Terço e Missa, nas segundas terças-feiras de cada mês, seguindo-se as reuniões de conselho paroquial. Nas últimas quintas-feiras do mês, temos reunião para todos os romeiros, para preparar e organizar os cabazes que todos os meses se levam às pessoas mais carenciadas da freguesia, isto com a ajuda de um irmão nosso do banco alimentar. Temos irmãos na Legião de Maria, no conselho pastoral, na catequese, etc. Nas Feteiras, trabalho com o mesmo fim, reuniões nos últimos sábados do mês, animando a eucaristia e organizo trabalhos que se referem às festas. Temos o grupo paroquial, que faz parte da comissão de festas, visitam os doentes, catequese, grupo coral. Este ano pintamos a Igreja. Depois das obras da igreja, estamos angariar fundos, para se conservar a Casa Paroquial (Passal), que precisa de grande conservação. Mas sem fé nada feito, sem fé comprometida, não há vivencia, por isso o nosso testemunho é importante nas nossas paróquias, na nossa vida, será tu, eu e todos nós a transmitir a fé, aos que andam arredados. Não só com palavras, mas na acção, no nosso viver do dia a dia, nos nossos gestos, nas nossas obras, vamos esquecer o passado. Diz SIM à fé, Deus fala-nos, a ti, a mim e a cada um de nós, contudo muitos de nós não prestamos a atenção, quando Deus nos chama, através da sua palavra. Quantos de nós, não viramos as costas? Fechamos os ouvidos? Não queremos escutar a voz do coração. Jesus Cristo, não é só na semana da romaria. Ele está sempre no nosso coração. Para onde vai o calor da tua fé quando chegas da tua romaria? Depois da caridade recebida, dos nosso irmãos, que nos recolhem e nos dão o seu melhor, com tanto amor. Onde está a tua fé irmão romeiro? Esquece o passado, ainda estás a tempo. Deus Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, é misericordioso e cheio de compaixão. Deus tenha dó de todos nós e aumentai a nossa fé, o nosso amor, uns com os outros, e que este ano a fé seja a porta de entrada para o futuro das nossas romarias em comunhão com Deus. Seja para sempre louvada a Sagrada vida paixão morte e ressurreição de Nossa Senhor Jesus Cristo, sela para sempre louvado com Sua e nossa Mãe Maria Santíssima.

Irmão Manuel Pacheco